terça-feira, 19 de abril de 2011

O que não amamos: A coleção homicida da Arezzo

Na verdade ainda estou em dúvida se o títlo deste post deveria ser coleção homicida ou suicida, porque não lembro a última vez que vi uma marca nacional de calçados e acessórios – ou de qualquer outra coisa- dar um tiro desses no próprio pé. Ou melhor, na própria cabeça, porque os efeitos colaterais foram realmente GRANDES. Antes de mais nada, leiam a justificativa do injustificável (é só clicar em cima para ampliar): Sim, porque tirar das prateleiras devolve a vida de muitas raposas decerto! Mas continuemos...

Já faz mais de um mês que comecei a ler sobre a nova coleção da marca, descobri ontem que a dito cuja se chama “pele mania”, em sites que defendem causas ambientas. Confesso que não levei muito a sério na hora... Logo, imaginem minha cara de WTF ao ver qual era a real da situação! Dei uma olhada agora a pouco no catálogo da marca que começa com a seguinte frase “Peles são obrigatórias nesse inverno”. Bom, a publicidade da campanha seria nota 10 se a marca fosse de um país com temperaturas negativas e sem tecnologia para produzir moda com peles, e pêlos, sintéticos. Mas não é o que me parece! Pelo que vi, além das raposas, o próprio material da marca fala das peles de coelhos, cabra e por aí vai. Confesso que nada me chocou mais do que as raposas! Assim, dane-se que estas peles entraram no país de forma legalizada. Matar raposas definitivamente não faz parte de nosso contexto cultural! E ainda o presidente da marca dá uma reportagem na folha dizendo que, como a pele de raposa foi importada de forma legalizada, foi “tudo dentro do que os parâmetros de sustentabilidade permitem”. E justifica-se dizendo que as raposas são de criatórios e não selvagem (E daí?). Tudo que eu tenho pra dizer pra ele é: 1)explique-me o que vocês entendem por sustentabilidade. 2) Explique-me que tipo de gente você acha que vai ter coragem de sair de casa vestida numa peça de pele de raposa?

Desculpem, eu precisava desabafar sobre o assunto! Só por favor, não me venham com aquele papinho furado de que matamos gado para comer carne e é a mesma coisa, porque NÃO É! Certos animais pertencem a nossa cadeia alimentar, o uso de suas peles – praticado por algumas empresas, é bom frisar que não por todas – envolve sim sustentabilidade. Mas andar por aí com um tufinho de pele de coelho em uma sapatilha ou um belo casaco de pele de raposa é no mínimo inaceitável. E eu me nego a fazer qualquer tipo de post sobre peça alguma da marca, sobre seus esmaltes ou sobre suas maquiagens novas porque assim, não tem como amar nada dentro de uma coleção chamada pele mania onde a pele é pele mesmo!

Pronto, falei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...